sábado, 21 de setembro de 2013

Hunters Angels - Capitulo cinco: O final da batalha...





A Extasus então tenta atacar, mas seus atos, sua força é em vão.
 As fagulhas de Frientz se misturam ao redemoinho que Extasus tentava formar escurecendo tudo ao seu redor.
 Os gritos de dor de Extasus são inevitáveis, pois Frientz é feita de um material, forjado pelo mestre dos drakes, que aprendera tudo sobre armas com os anjos antepassados ainda quando se podia encontrar paz entre todos.
 É impossível, lutar contra algo mais forte. E aqui Anjo e Espada são um só corpo e uma só alma. Para os humanos, um abriga o outro e lhes a suas uniões são as suas forças, mas agora, a espada daquele anjo também estava caída, e sofrendo.
Deminus! De nada importa o que eu faça esta espada esta assumindo o controle sobre mim, é como se um veneno fosse ingerido em meu habitat, e em poucos segundos, tudo parece estar acabado, me cortando em mil pedaços. -gritava Extasus ao seu mestre.
Deminus também sofria, pois a sua espada era a sua alma.
-Arma idiota! Tenho que resolver tudo sozinho, não você que devia estar me protegendo, ao invés disto sou eu que tenho que te salvar.
Anjos. Suas grandezas estão em amar os humanos e não em desafiá-los, pois no final são todos iguais, pois no fim só podia existir um ser superior, aquele que todos deveriam reverenciar o Criador.
Mas tão longo isso iria mudar.
Mesmo percebendo o fim próximo o anjo caído não desistia, e ainda tentava contra-atacar em vão.
Frientz, cuidado com o próximo ataque. -ordenava Barka para sua arma. - sim, mestre.
Tolos, insetos malditos deveria ter se unido a aquela Legião que encontrei no deserto. -Gritou Deminus. Mas não vou morrer aqui não neste lugar.
Extasus solte o seu poder maior. Este drake idiota, não pode ser tão poderoso assim. Sua fama chegou ao submundo, o lugar de onde vim, mas dizia que era o mais fraco dos guardiões.
Seu poder não pode ter aumentado tanto assim.

Ao dizer estas palavras, Deminus ainda tentava fazer com que sua espada que agora tomava a figura de um monstro grande e forte.
Seu poder pode superar até mesmo o meu poder drake miserável. Mas não posso cair aqui, hoje não irei cair.
Extasus, o que esta esperando,solte o poder, “the strong”.
Ao ouvir as ordens do seu mestre, Extasus solta um grito ensudercedor, ultrapassando a barreira do som, fazendo com que o barulho abalasse toda a extremidade naquele local.
-UHAAAA. Tome isto. -berra Extasus.
O estrondo fez com que os pedaços de Frientz fossem atirados ao chão.
Frientz, - gritou preocupado Barka. Você esta bem? Este ataque lhe feriu
?-não! Mestre eu consigo lutar, não se preocupe comigo devemos continuar.
Certo, então vamos dar um basta nesta batalha. - sim mestre!
Ah! Ah! Que estão querendo dizer seus vermes, isso já não foi o bastante. Vejam o estado em que ficaram a aparência da sua amiga não é a melhor. Retrucava o anjo caído.
Rendam-se e ajoelham-se diante de mim e eu os perdoarei.
Caçoava o anjo caído, pensando em já ter vencido.
-Cale-se miserável, seu poder é muito menor ao meu, queria que tivesse sido diferente, mas isto aqui já foi longe demais.
 E ainda tenho uma missão pra cumprir. Frientz
s-sim mestre- deixou soltar alguns gemidos a espada do drake.
Desculpe Frientz,mais ainda vou exigir um pouco mais de você.
Eu agüento mestre.
Então use o golpe do “Selamento Inverso” 
- o mestre ordena e eu só obedeço- respondeu a Espada.
O quê? Que ataque é este?Nunca ouvi falar disto. Extasus prepare o escudo de vento.
“Selamento Inverso”, se ele soubesse do que se trata logo iria preferir fugir.
Por “Sokar”(deus da morte), isso não pode nos ferir. Extasus somos fortes não deixe que isso ahh... Não, não caia diante deste miserável.
Volte Frientz! Por aqui você já terminou.
 - sinto-me útil quando posso ajudar mestre.
Quem é você?Co- como um humano miserável como você pode dominar uma arma como esta?
 Não vejo Frientz como arma, mas você não entenderia se lhe explicasse.
-Verme! Por que se julga melhor do que nós, os anjos.
A nossa luta já terminou, teve seu julgamento e é a sentença foi sua exterminação, só tenho isso pra lhe dizer.
Sem dor, sem sentimento, 
Um golpe...
Em silencio... 
E, agora sim estava acabado. 
Mas algo ainda o atormentava.
Um anjo classe “C” podendo manusear perfeitamente uma arma destas, tudo bem que foram eles os próprios que as inventaram, mas não seria pra tanto, e ele me causou tanto trabalho, que acabei me atrasando.
Preciso chegar logo aquele lugar e ver com meus próprios olhos a profecia se cumprir.
O dia em que aquele que nós tanto esperávamos, se aproxima, o nosso encontro está na próxima cidade.

0 comentários:

Postar um comentário